Monday, February 20, 2006

Visita de Amigo

Tenho andado triste. Na verdade, há muito tempo que não escrevo no "vício", nem corro atrás de eventos culturais. Após o encerramento do "Comércio" uma nova fase se abriu na minha vida. Tenho meditado bastante nas curvas da existência. Acredito que temos de passar por algumas dificuldades para valorizarmos pormenores que passam ao lado na espuma dos nossos dias felizes. Os momentos difíceis possuem o dom de ciclicamente filtrarem o essencial do acessório. Actualmente, encontro-me num processo de "filtragem".
Todo o homem procura a felicidade. Existem ricos tristes e pobres contentes, gente doente com amor à vida e tranquilidade no olhar, pessoas saudáveis com olhos de medo e lágrimas escondidas. Acredito na felicidade enquanto trabalho interior. Conheci centenas de jovens no Perú oriundos de famílias com problemas sociais gravíssimos, mas com uma energia e força de viver impressionantes e "burgueses/narcisos" no Porto anestesiados com o seu reflexo no espelho, incapazes de sair de casa para serem qualquer coisa para além de uma imagem.
Acredito que cada ser humano tem um dom. Importa descobrir qual e colocá-lo ao serviço dos outros. Desistir de viver de acordo com as nossas qualidades é colocar a nossa felicidade em "stand by". Devemos aproveitar os nossos pontos fortes.
Gosto de escrever, de ser jornalista, de conhecer pessoas e divulgar arte, ajudar gente com talentos especiais na música, cinema, teatro. Nem sempre tenho oportunidade de o fazer. Por vezes, a vida obriga-nos a recuar um passo, certamente vou ganhar balanço para avançar dois. Necessitamos de não perder o optimismo, o cheiro dos sonhos e a autoestima de crianças apaixonadas.
PS: Ontem tomei café com um amigo. Nuno gostei tanto de te ver. Um abraço. Braga não fica assim tão longe.

3 comments:

Asas de anjo said...

Eu senti falta de ler-te......

Anastácio Neto said...

Estou a limpar as minhas asas. Espero voar em breve. Obrigado pelo post. É muito querido...

anarresti said...

Braga é perto, muito perto meu amigo do coração. E a amizade aproxima-te mais ainda. Estás sempre aqui, aqui dentro. Um abraço. É bom, ao ler-te, perceber que caminhas, que olhas para dentro de ti. Essa coragem lúcida é importante. É uma das ferramentas da felicidade. A serenidade é outra. Espero que encontres também a matéria-prima. Ou melhor, que a descubras dentro de ti, que não tens falta dela. Tens um bom coração, não te esqueças nunca disso! Um abraço, um abraço, forte, nuno.